ALICE MUNRO E ALMODÓVAR NA BLOOKS LIVRARIA



Tivemos uma noite de troca de lentes na Blooks.


Com o olhar atento do Paulo.


E o carinho do Restaurante Farabbud.




Cada um de nós se identificou com um dos personagem de Julieta do Almodóvar.




Houve uma comparação entre os contos Acaso, Logo e Silêncio de Alice Munro e o filme Julieta de Almodóvar (nem todos os presentes leram os contos, mas todos estavam atentos aos relatos dos que apontavam as diferenças entre o livro e o filme).




Cores, fotografia, arte e o drama da trama nos envolveu num caleidoscópio de emoções.




Momento mágico em que alguém disse que se pudesse escolher um personagem de Almodóvar, seria o que se coloca embaixo do trem em movimento.




Outro instante tocante foi qdo um dos presentes aludiu sobre a presença marcante do homem sensível (que acompanha a protagonista até o fim da história), dizendo que o personagem não existe na vida real. Em uníssono, todos discordaram.



Mães judias, italianas e árabes foram unânimes em dizer que buscariam a filha perdida a qqr preço.




O fervor do latino, comparado à frieza dos canadenses nos fez entender um pouco mais sobre as diferenças entre Munro e Almodóvar.



A cena da entrega no trem onde o reflexo dos amantes na janela formaram uma teia que envolveu e emocionou a todos os presentes.



Filósofos, artistas, psicanalistas, doutores da alma, do corpo, da vida estiveram presentes na noite encantada.




Nossos agradecimentos à acolhida da Blooks que tornou nossa noite memorável, ao Restaurante Farabbud que alimentou nosso corpo e à Confraria das Lagartixas que aquece nossa alma com esta linda troca de olhares.



Cinema, Literatura e um ninho cheio de letras para a nossa Confraria das Lagartixas.


Obrigada Blooks por transformar nossa noite em algo mágico.


Fotografia: Fábio Risnik


14 visualizações0 comentário