top of page

14/10/23 - "Tully" e "O Sonho de Mamãe" - Jason Reitman e Alice Munro

Atualizado: 11 de out. de 2023

Confraria das Lagartixas promove Encontro de Cinema, Literatura e Arte.



A Confraria das Lagartixas, A Casa Frida e o Santa Cabeleira em parceria com o IVOC - Instituto Vencer o Câncer, promovem a campanha de arrecadação aliada ao Outubro Rosa.


O Farabbud que completa 21 anos de história este ano, se une à causa disponibilizando seus produtos para arrecadar fundos.


Doe. Se Doe. Salve uma vida.

PIX 23123163/0001-67


Banco Bradesco Ag. 3114 CC . 397748-0 CNPJ 23123163/0001-67


Para doar, faça um Pix ou uma transferência e escolha uma das opções para receber seu voucher.


Clique no botão abaixo e envie o seu comprovante.




O restaurante Farabbud, possui duas unidade em São Paulo (Moema e Vila Nova) e os vouchers são para utilização presencial. Não é valido para delivery.


Voucher Chocolamour Mama Rosa | Doe R$ 30.


Voucher 2 por 1 Drink | Doe R$ 40.


Voucher 2 por 1 Prato | Doe R$ 65.


Vamos nos unir e levantar fundos para uma causa muito séria - o diagnóstico e o tratamento do câncer por meio do IVOC, que busca alertar a população quanto aos fatores de risco, prevenção e diagnóstico precoce, além de informar e apoiar o paciente, familiares e amigos diante do diagnóstico de câncer, empoderando as pessoas envolvidas para que o tratamento seja conduzido considerando a saúde integral até, finalmente, Vencer o Câncer.




Filme | "Tully" de Jason Reitman


Tully" é uma instigante jornada pelo processo da maternidade, revelada através de um humor ácido e inteligente, que ajuda na desconstrução desse período singular na vida de uma mulher, através da exposição dos fatos sem dourar a pílula.


A chegada de um filho é marcada por grandes transformações. Ao se transformar em mãe, a mulher vive inúmeras perdas: a gestação que se foi, o bebê idealizado versus o bebê real, as mudanças na rotina, nas relações pessoais e no próprio corpo. Mas, afinal, o que torna a mulher uma mãe? Quais são as condições para que a maternidade possa se concretizar?


Nossa próxima roda de conversa terá o filme Tully como disparador para debater estas e outras questões acerca do complexo universo da maternidade.





TRAILER:



O que de fato representa a maternidade na vida de uma mulher?


O que define o elo entre mãe e filho?

Um recém nascido capta os sentimentos da mãe?



Quem estabelece a relação: quem gera ou quem nasce?

 



Conto | "O Sonho de Mamãe" de Alice Munro


Alice Munro expõe a difícil transição da vida de uma mulher em Um Sonho de Mamãe, pondo por terra o tão cultuado instinto materno ao narrar um dia infernal na vida de uma jovem mãe e seu bebê.


MUNRO Alice - O Sonho de Mamae
.pdf
Download PDF • 1.08MB

“A brancura da paisagem não feria os olhos, como ocorre quando brilha o sol. O branco era o branco da neve sob um céu claro pouco antes do amanhecer. Tudo estava em silêncio.”

Alice Munro


“Mãe e bebê estão exaustos depois de uma longa batalha, e nesse momento nem disso a mãe se lembra. Alguns circuitos estão fechados. O cérebro dela e o do bebê estão em repouso absoluto.”

Alice Munro


“A neve caíra sobre um verão luxuriante. Uma mudança de estação inexplicável, inesperada. Além disso, todo mundo tinha partido - embora ela não pudesse imaginar quem era esse "todo mundo".

Alice Munro


“Ao sair ela se lembrou. Ela se lembrou que deixara um bebê em algum lugar, do lado de fora, antes que a neve caísse. Bem antes da nevasca. Essa recordação, essa certeza, chegou com uma onda de horror.”

Alice Munro


“Como se estivesse acordando de algum sonho. Dentro do seu sonho ela acordou de um sonho, para tomar conhecimento de sua responsabilidade e de seu erro. Ela deixara o bebê ao relento durante toda a noite, se esquecera dele.”

Alice Munro


“O pesar que invadiu minha mãe tinha a ver com a espera do bebê e por ele não saber que esperava por ela, sua única esperança, quando ela tinha se esquecido dele totalmente. Um bebê tão novinho e pequeno que nem sabia se desviar da neve.”

Alice Munro



“Achou que em breve lhe explicariam o que quer que

houvesse acontecido. No entanto, ninguém veio. O telefone não tocou. O ferrolho do portão do jardim não foi levantado. Não ouvia nenhum som de tráfego. Precisava sair da casa, onde o ar estava muito pesado e abafado.”

Alice Munro



 

Uma Canção Desnaturada


Por que creceste, curuminha Assim depressa e estabanada Saíste maquiada Dentro do meu vestido Se fosse permitido Eu revertia o tempo Para reviver a tempo De poder Te ver as pernas bambas, curuminha Batendo com a moleira Te emporcalhando inteira E eu te negar meu colo Recuperar as noites, curuminha Que atravessei em claro Ignorar teu choro E só cuidar de mim Deixar-te arder em febre, curuminha Cinquenta graus, tossir, bater o queixo Vestir-te com desleixo Tratar uma ama-seca Quebrar tua boneca, curuminha Raspar os teus cabelos E ir te exibindo pelos Botequins Tornar azeite o leite Do peito que mirraste No chão que engatinhaste, salpicar Mil cacos de vidro Pelo cordão perdido Te recolher pra sempre À escuridão do ventre, curuminha De onde não deverias Nunca ter saído

Composição: Chico Buarque.


 

Todas as mulheres pensam na maternidade como um presente. Dificilmente alguém tem coragem de falar sobre a mudança que ocorre na vida de uma mulher neste momento tão delicado. Munro e Reitman, aliado ao excelente roteiro de Diablo Cody, transitam neste universo colocando por terra o mundo do faz de conta desta travessia.


Esperamos por você.



Quando?

14/10/23


Roda de conversa: das 16h às 18h


Onde?

Na sua casa através do aplicativo Zoom (Play Store) (Apple Store)


---


Para participar, é importante cadastrar o seu melhor e-mail em nosso site.


O link de acesso à sala ZOOM será enviado às 08h no dia do evento, além das atualizações das próximas rodas de conversa e cirandas de leitura.


Participação Especial:


Apoio:

1.354 visualizações5 comentários
bottom of page